Mindfulness não é “esvaziar a mente”!

Muitas pessoas costumam usar a expressão “esvaziar a mente” para explicar o estado mental que atingimos quando praticamos o treinamento da atenção…

Alexandre Lunardelli

(12/10/2016)

Muitas pessoas costumam usar a expressão “esvaziar a mente” para explicar o estado mental que atingimos quando praticamos o treinamento da atenção. Na nossa experiência, esta expressão não reflete o que acontece verdadeiramente, nem é o que queremos. Quando treinamos nossa atenção, estamos buscando aquietar a mente, torná-la calma e clara. Significa uma mente focada, alerta e relaxada ao mesmo tempo, e não uma “mente vazia”.

Queremos uma mente preenchida com a nossa atenção, com a nossa presença. Numa mente inquieta, tomada por um fluxo incessante de pensamentos e emoções, não temos espaço para enxergar e nos tonamos mais reativos, impulsivos, ou em outras palavras, operamos no “piloto automático”.

Mente calma e clara com mindfulness

Gostamos de usar a comparação do efeito do mindfulness na mente com um globo de vidro cristalino que contenha água e areia. Se o chacoalharmos, ele ficará turvo e não conseguiremos enxergar nada. Podemos deixar o globo descansar numa superfície qualquer, e aí a areia vai sedimentando e em pouco tempo passamos a enxergar tudo através da água e do vidro. Esta é a mente calma e clara. Através do treinamento, repousamos nossa atenção na respiração para criar essas condições.

Essa claridade e transparência permitem que a nossa atenção perceba o aparecimento das sensações físicas, das emoções e dos pensamentos e esta percepção nos dá liberdade e possibilidade de escolher como responder. Nós não temos controle sobre a qualidade dos pensamentos e emoções que surgem, mas temos escolha sobre o que vem depois, ou seja, como respondemos a eles.

Esta percepção de “alta resolução” dos pensamentos e emoções no momento que eles surgem é fonte de autoconhecimento e autocontrole. Autoconhecimento no sentido de nos familiarizarmos com nossas emoções e pensamentos e autocontrole no sentido de evoluirmos da impulsividade e reatividade para a resposta consciente. Trata-se de intencionalmente sairmos do piloto automático para a escolha consciente.

Hábitos mentais saudáveis

Treinamos nossa atenção com o objetivo de vencer a inquietude mental, possibilitando desenvolver uma mente calma, clara, focada, alerta e vigilante. Esse espaço mental criado com a quietude nos possibilita discernir entre os pensamentos e emoções que nos visitam e aí partir para o próximo passo que é a criação de hábitos mentais saudáveis.
Da mesma maneira que não conseguimos acabar com as distrações, também não conseguimos acabar com pensamentos e emoções difíceis. Mas podemos aprender a lidar com eles, percebendo-os no momento que surgem e escolhendo dar ou não atenção para eles.

 

Alexandre Lunardelli é sócio fundador da Academia de Mindfulness e desde 2012 conduz programas de treinamento para empresários, executivos, profissionais liberais, professores, artistas e estudantes. Instrutor certificado pela Mindfulness Trainings International (MTI), engenheiro agrônomo pela ESALQ-USP, com especialização em administração de empresas na FGV e MBA pela The Wharton School da Universidade da Pensilvânia.

Assine nossa newsletter para receber nossas publicações e saber mais sobre como Mindfulness pode te ajudar a desenvolver mais qualidade de vida e mais produtividade ao mesmo tempo.