Mindfulness como gerenciamento da atenção

Recentemente circulou uma reportagem na imprensa com o tema “Mindfulness: chega de distração!”. Este título chamou nossa atenção, pois ele pode gerar um equívoco…

Alexandre Lunardelli

(05/10/2016)

Recentemente circulou uma reportagem na imprensa com o tema “Mindfulness: chega de distração!”. Este título chamou nossa atenção, pois ele pode gerar um equívoco em relação ao que é Mindfulness e aos seus benefícios. “Chega de distração” nos induz a pensar que podemos acabar com as distrações, o que é realmente impossível. No nosso ponto de vista, é mais adequado pensarmos em “Mindfulness” como o treinamento que possibilita o gerenciamento da atenção e das distrações.

Para entender melhor o que queremos dizer, vamos analisar dois aspectos da distração. O primeiro refere-se às distrações externas às quais estamos sujeitos no nosso dia a dia. Por exemplo: estamos escrevendo um importante e-mail e o colega do lado começa a falar alto no telefone; ou estamos revendo um contrato e um cliente nos chama com “urgência”; ou ainda, estamos construindo uma planilha para modelar um negócio e o chefe chega e intima “preciso falar com você agora”. Poderíamos mencionar inúmeros outros exemplos semelhantes; o ponto é que essas e outras distrações vão continuar ocorrendo, elas são parte da nossa vida.

Tendência natural

O outro aspecto da distração que queremos mencionar é a tendência natural que a mente tem de se distrair. É da natureza da mente se distrair; mesmo mentes bastante treinadas se distraem. Um exemplo em que isso fica bem claro é quando nos sentamos para praticar Mindfulness, ou seja, sentamos confortavelmente e escolhemos concentrar nossa atenção na respiração. O que acontece é que a atenção não fica o tempo todo na respiração conforme planejamos. A atenção viaja e perambula, sendo “sequestrada” por pensamentos, emoções e outras distrações. Essas perambulações da mente ocorrem em todas as nossas atividades, mas normalmente não estamos cientes disso.

mindfulness é o Treinamento da atenção

A boa notícia é que nós podemos melhorar muito nossa capacidade de focar e de sustentar a atenção para aquilo que é relevante. O poder de concentração e a estabilidade da atenção são habilidades que podem ser desenvolvidas através de treinamento. Perceber que a atenção “viajou” e trazê-la de volta para aquilo que é relevante é o treinamento da atenção, é o desenvolvimento dos “músculos” da atenção. Nesse processo é fundamental saber e aceitar que a atenção viaja, pois isto possibilita praticarmos com a atitude correta, ou seja, trazer a atenção de volta com firmeza e gentileza para com nós mesmos. Não há nada errado com o fato da mente se distrair. É o que chamamos de treinamento da atenção com a atitude correta.

Na língua inglesa, Mindfulness é chamado também de “Mindful Awareness” e a tradução dessa expressão resulta em Consciência Atenta ou Atenção Consciente. Esse é o aspecto mais importante, ou seja, estarmos cientes de onde nossa atenção está. Como costumamos destacar para deixar bem claro, é a atenção da atenção!

Conclusão: não conseguimos acabar com as distrações, mas podemos melhorar muito nossa capacidade de sustentar a atenção para aquilo que é relevante e gerenciar as distrações com muito mais eficiência. É simplesmente uma questão de intenção e treinamento.

Alexandre Lunardelli é sócio fundador da Academia de Mindfulness e desde 2012 conduz programas de treinamento para empresários, executivos, profissionais liberais, professores, artistas e estudantes. Instrutor certificado pela Mindfulness Trainings International (MTI), engenheiro agrônomo pela ESALQ-USP, com especialização em administração de empresas na FGV e MBA pela The Wharton School da Universidade da Pensilvânia.

Assine nossa newsletter para receber nossas publicações e saber mais sobre como Mindfulness pode te ajudar a desenvolver mais qualidade de vida e mais produtividade ao mesmo tempo.